tela_cheia
  • Aumento do Volume GengivalAplicado sob o periosteo, viabiliza o aumento do volume gengival com a formacao de tecido fibroso denso, substituindo enxertos gengivais livres e pediculados. Osteogen não é reabsorvido por tecido conjuntivo fibroso ou epitelial.
  • Aumento do Volume GengivalAplicado sob o periosteo, viabiliza o aumento do volume gengival com a formacao de tecido fibroso denso, substituindo enxertos gengivais livres e pediculados. Osteogen não é reabsorvido por tecido conjuntivo fibroso ou epitelial.
  • Aumento do Volume GengivalAplicado sob o periosteo, viabiliza o aumento do volume gengival com a formacao de tecido fibroso denso, substituindo enxertos gengivais livres e pediculados. Osteogen não é reabsorvido por tecido conjuntivo fibroso ou epitelial.
  • Defeito de 4 ParedesA excepcional osseocondutividade associada a granulometria homogênea de facil condensação, torna Osteogen uma das melhores alternativas para o preenchimento de defeitos de 4 paredes tais como alvéolos dentais.
  • Defeito de 4 ParedesA excepcional osseocondutividade associada a granulometria homogênea de facil condensação, torna Osteogen uma das melhores alternativas para o preenchimento de defeitos de 4 paredes tais como alvéolos dentais.
  • Defeito de 4 ParedesA excepcional osseocondutividade associada a granulometria homogênea de facil condensação, torna Osteogen uma das melhores alternativas para o preenchimento de defeitos de 4 paredes tais como alvéolos dentais.
  • Defeito Horizontal 1 ParedeAplicações avançadas, envolvendo arcabouços metálicos e associação com L-PRF propiciam ótimos resultado em cenários clínicos complexos
  • Defeito Horizontal 1 ParedeAplicações avançadas, envolvendo arcabouços metálicos e associação com L-PRF propiciam ótimos resultado em cenários clínicos complexos
  • Defeito Horizontal 1 ParedeAplicações avançadas, envolvendo arcabouços metálicos e associação com L-PRF propiciam ótimos resultado em cenários clínicos complexos
  • Defeito Vertical 1 Parede
  • Defeito Vertical 1 Parede
  • Defeito Vertical 1 Parede
  • Elevação de Seio Maxilar
  • Elevação de Seio Maxilar
  • Elevação de Seio Maxilar
  • Lateralização Nervo MandibularA granulometria delicada e a alta osseocondutividade permitem a associação de Osteogen no preenchimento de defeitos gerados em lateralizações do nervo mandibular.
  • Lateralização Nervo MandibularA granulometria delicada e a alta osseocondutividade permitem a associação de Osteogen no preenchimento de defeitos gerados em lateralizações do nervo mandibular.
  • Lateralização Nervo MandibularA granulometria delicada e a alta osseocondutividade permitem a associação de Osteogen no preenchimento de defeitos gerados em lateralizações do nervo mandibular.
  • Resposta Biológica
  • Resposta Biológica
  • Seringa Aplicadora
FACILIDADE DE APLICAÇÃO

Osteogen foi o primeiro biomaterial a ser acondicionado em seringa aplicadora, facilitando o manuseio cirúrgico. A elevadís- sima hidrofilia atingida pelos cristais de OSTEOGEN, entre outras vantagens, viabiliza uma aplicação simples e prática, resultando em baixo desperdício de material. Quando adiciona- do à osso autógeno, caracterizado por baixa hidrofilia, viabiliza a acomodação do enxerto de forma muito mais uniforme e está- vel, ampliando o tempo de manipulação do retalho e sutura sem o extravasamento típico de enxertos autógenos em partículas.

PREVISIBILIDADE DE RESULTADOS

A ampla literatura atesta a alta previsibilidade dos resultados na aplicação de OSTEOGEN, quando adequadamente indicado e sob técnicas reconstrutivas apropriadas.

Por se tratar de material 100% sintético de alta qualidade, oferece grande homogeneidade de resultados pois não é sujeito as variações de fenótipo típicas de enxertos bovinos e equinos. O tempo de reabsorção seguida de formação óssea ocorre de forma igualmente homogênea, viabilizando a instalação ade- quada de implantes em períodos que variam entre 4 e 6 meses, muito menores do que materiais de origem animal.